Número total de visualizações de página

domingo, 25 de janeiro de 2015

MANIFESTO ANTI-VIOLETTA




 Violetta é mau!

Voletta é triste e alienante, provinciano, telenovelesco, gritantemente mediocre.
Violetta é consumismo!

Violetta é o estado do mundo, das mulheres e homens frouxos que deixam os seus filhos beber de mais uma poção que os distrai de si mesmos e lhes impinge as velhas, desgastadas tretas disfarçadas de pseudo-alegria e juventude.

Violetta é mais do mesmo!

É droga barata – perdão, bem cara, mas que um país endividado e em crise se dá ao luxo de pagar.
Violetta é tudo esgotado, a peso de ouro, mais a minha paciência que se esgota também.
Violetta é sarna para a alma, ela é justamente o contrário do que a alma pede para se expressar.

Violetta é estreiteza, manipulação, retrocesso, mentira.

Promover as Violettas deste mundo é pecado, como sempre foi, mas ninguém parece dar por isso.

Violetta é noutra língua, para quem nem a sua sabe bem falar.

Violetta é uma grande negociata!

Violetta é a anti-mulher!

Violetta é a anti-vida!

Abaixo a Violetta! Abaixo quem a promove e a traz cá, não precisamos dela, temos Natália, temos Sophia, temos Amália e mais um ror de exemplos modelares que as meninas de hoje desconhecem por completo, ocupadas como estão com a Violetta sul americana, saída de alguma telenovela barata.

Abaixo a Violetta, abaixo a mentira gigante que vendem aos nossos filhos, abaixo a nossa irresponsável falta de consciência, a entrega ao fácil!

Abaixo a Violetta, abaixo as maquilhagens, os trolleys, as t-shirts, as unhas de gel, as cuecas da Violetta.

Pois Violetta é punição, é aldrabice, é supressão.
Violetta é febre para os tolos, excitação desprovida de razão de ser.

Violetta é o substituto para o sonho legítimo da alegria e da expansão, Violetta só modifica o mundo para pior.
 
Violetta é patrista!

Abaixo a Violetta mas, sobretudo, abaixo o mundo que a consente!










Sem comentários:

Enviar um comentário